Texto Maior
Texto Maior
Texto Maior
Texto Menor
Texto Menor
Texto Normal
Texto Normal
Contraste
Contraste
Libras
Libras
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Acesso à informação
Acesso à informação

Mandaguaçu, quarta-feira, 10 de agosto de 2022 Telefone (44) 3245-8400

Atendimento Atendimento: Segunda à sexta-feira das 08h às 11:30h e das 13:00h às 17:00h

Quar
10/08
Parcialmente Nublado
Máx 13 °C
Min 10 °C
Índice UV
7.0
Quin
11/08
Predomínio de Sol
Máx 19 °C
Min 9 °C
Índice UV
7.0
Sext
12/08
Predomínio de Sol
Máx 21 °C
Min 10 °C
Índice UV
7.0
Sáb
13/08
Predomínio de Sol
Máx 24 °C
Min 12 °C
Índice UV
7.0

Planejamento e Finanças - Sexta-feira, 17 de Junho de 2022

Buscar Notícia

Notícias por Categoria

Proprietários de residências que realizaram ampliações ou construções irregulares devem procurar a prefeitura para regularização da obra

A prefeitura informa que os custos para a regularização das edificações irregulares são de R$ 10,35 por metro quadrado referente ao ISS (Imposto Sobre Serviços) além de outros R$ 127,00 (taxa fixa) referente a Taxa de Emissão de Habite-se.


Proprietários de residências que realizaram ampliações ou construções irregulares devem procurar a prefeitura para regularização da obra

A Prefeitura Municipal de Mandaguaçu por meio da Secretaria de Planejamento Urbano e Inovação em cumprimento as legislações vigentes, está notificando proprietários de imóveis que realizaram construções ou ampliações irregulares. A medida é uma recomendação do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, além de ser um exemplo de outros municípios da região como Maringá, Sarandi, Nova Esperança, Paranavaí, entre outros.

O prazo inicial das notificações é de 30 dias a contar a partir da data de recebimento, muito embora o prazo pode ser estendido por mais 180 dias desde que seja solicitado formalmente via protocolo pelo site institucional do município, selecionando o assunto ‘Recursos e Notificações’ ou em nosso balcão de atendimento.

FUI NOTIFICADO, O QUE DEVO FAZER?

Para a regularização se faz necessário a contratação de um profissional de engenharia ou arquitetura para elaboração dos projetos da área a ser regularizada que posteriormente será submetida à aprovação junto a municipalidade.

SOBRE A TAXA DE PERMEABILIDADE

Além de construções ou ampliações irregulares, se faz necessário regularizar também a taxa de Permeabilidade em casos que está não atinge o mínimo estipulado pela legislação. A Taxa de Permeabilidade refere-se a parte do imóvel em que não pode ser pavimentada para que haja a permeabilidade da água das chuvas no lençol freático. Normalmente a Taxa de Permeabilidade é de 15% do tamanho total do imóvel. Em casos que o proprietário queira manter todo o seu imóvel pavimentado, para o atendimento no contido na legislação municipal, o proprietário tem a opção de substituir a parte do atual pavimento pelo ‘Paver Drenante’ que tem capacidade de drenar as águas das chuvas para o lençol freático. Outra opção é construir um Dispositivo de Infiltração, conhecido como ‘Sumidouros’, sendo que neste caso deverá aguardar a aprovação do município. Depois, tudo isso é repassado ao responsável técnico da prefeitura para a regularização da obra com as especificações de tamanho e profundidade do referido dispositivo.

A manutenção da Taxa de Permeabilidade em cada imóvel é de suma importância para não sobrecarregar o Sistema de Drenagem de Galerias Pluviais, uma que sobrecarregado poderá resultar em rupturas do sistema resultando em grandes erosões da malha viária municipal inclusive podendo causar danos as residências do entorno.

CUSTOS:

A prefeitura informa que os custos para a regularização das edificações irregulares são de R$ 10,35 por metro quadrado referente ao ISS (Imposto Sobre Serviços) além de outros R$ 127,00 (taxa fixa) referente a Taxa de Emissão de Habite-se. Neste sentido, para regularizar uma edícula de 20 metros quadrados, por exemplo, o valor total a ser pago será de R$ 207,00 referente a ao ISS além de outros R$ 127,00 referente a Taxa de Emissão de Habite-se.

Para os casos em que o imóvel não possuí todo o percentual de Taxa de Permeabilidade e que o proprietário não queira, por opção, fazer uso de pisos drenantes ou dispositivos de infiltração, o proprietário do imóvel poderá optar pelo uso de Medida Compensatória como compensação ao município pela violação do Código de Obras Municipal no que diz respeito a Taxa mínima de Permeabilidade do Imóvel. Neste caso a Medida Compensatória possuí valor de R$ 32,87 para cada percentual que falta para atingir a Taxa Mínima estipulada pela legislação. Neste contexto, para os imóveis que possuem 100% de pavimentação, o valor máximo da Medida Compensatório é de R$ 493,00.

Assessoria de Comunicação

Assessoria de Comunicação

FacebookTwitterWhatsAppImprimir

Voltar para a listagem de notícias

Portal da Transparência

CALENDÁRIO DE EVENTOS

ACOMPANHE-NOS

UNIDADES FISCAIS

Fique por dentro dos índices - ver todas

Nenhuma unidade fiscal cadastrada no momento!

Versão do sistema: 2.0.0 - 05/08/2022

Portal atualizado em: 09/08/2022 10:56:50

Prefeitura Municipal de Mandaguaçu - PR.
Usamos cookies para melhorar a sua navegação. Ao continuar você concorda com nossa Política de Cookies e Políticas de Privacidade.